Baby Roger

Por que ceder a birra não funciona. E o que fazer a respeito

11/09/2018

Muitas vezes mudanças na configuração familiar podem trazer alterações no comportamento da criança, isso acontece pois, diferente dos adultos, a criança não consegue expressar seus sentimentos e isso pode gerar birras, manhas entre outras manifestações.

Nessas situações em que se torna frequente comportamentos como a birra o acompanhamento de um psicólogo pode ajudar a criança e os pais a traçar saídas funcionais para melhorar essa situação.

Para entender melhor sobre o assunto, a psicóloga Thaís Helena Moscoso Rocha,nos dá algumas dicas.

 

Vamos ver como ela pode nos ajudar?

 

 

Birra X Necessidade

Como lidar com a birra

 

A birra faz parte do desenvolvimento de uma criança, porém, se ela durar longos períodos, tiver uma freqüência maior durante o dia e estiver fugindo ao controle dos pais ou responsáveis é o momento de procurar ajuda profissional.

Em alguns momentos não será possível evitar esse tipo de comportamento, pois é através dele que a criança se expressa, mas é fundamental saber conduzir essa situação para que ela consiga compreender o que estão sentindo e, assim, em uma próxima vez conseguir se expressar de uma maneira melhor.

 

A idade da birra

Birra – Idade mais frequente

 

Na maioria das vezes a birra ocorre dos 2 anos até aos 4 anos de idade, porém, existem casos onde podem perdurar um pouco mais.

Ela acontece ao longo do desenvolvimento infantil, sendo uma manifestação natural, quando as crianças ainda não apresentam uma maturidade suficiente para conseguir lidar com um momento de frustração, desta forma acabam “explodindo” pois é a maneira com que eles conseguem se expressar, “falar” com os comportamentos sobre aquilo que estão sentindo por não saber colocar verbalmente.

 

Como enfrentar a birra

Pais não desistam e sejam firmes com regras

 

É importante que os pais não desistam e sejam firmes com regras e limites, pois a cada cedida que os pais dão a criança começa a entender, de forma inconsciente, que todas vezes que quiser algo e receber um “não” é só começar uma birra que logo conseguirá.

Esse comportamento pode refletir na vida adulta de algumas crianças com a dificuldade de lidar com as frustrações na faculdade, trabalho, relacionamentos, entre outros.

É preciso colocar regras, limites e rotinas na vida diária da criança, pois ela  precisa que os pais a direcionem para saber o que vai acontecer e o que pode e o que não pode ser feito.

Isso nada mais é do que uma transmissão de segurança e afeto.

 

 

Ajuda do psicólogo na vida da criança

 

Ao longo do atendimento psicológico infantil é essencial orientar os pais afim de explicar as causas do comportamentos infantil e alertar quanto às conseqüências de seus próprios comportamentos com relação à criança.

Isso gera um sentimento de bem-estar na criança que pode ser desenvolvido e fortalecido com a melhoria dos relacionamentos em diferentes contextos, o que pode resultar em a criança se sentir amada, saber amar, ser compreendida e saber compreender, construindo um desenvolvimento satisfatório e promovendo uma melhor qualidade de vida.

 

 

Sobre a Thaís

 

Thaís Helena Moscoso Rocha

Começou sua atuação como Psicóloga ainda na faculdade, enquanto fazia estágio supervisionado no GRENDACC.
Atualmente atua na área clínica atendendo crianças, adolescentes e adultos, trabalho bastante com questões de comportamentos infantis, TOD (Transtorno Opositivo Desafiador), ansiedade, depressão, timidez, quadros psicóticos, transtornos alimentares, dificuldade de aprendizagem, entre outros, sempre visando um melhor aproveitamento de cada paciente.

NEWSLETTER


SIGA-NOS

UNIDADE - SP
Sul, Sudeste e Centro-Oeste
Av. Duque de Caxias, 2016 - Promeca
CEP: 13223-025 - Várzea Paulista / SP
Fone: (11) 4606-1515
Sac: (11) 4596-4660
UNIDADE - PE
Norte e Nordeste
R. João Ricardo da Silva, 84 - Cruz de Rebouças - Galpão 01
CEP: 53630-066 - Igarassú / PE
Fone: (81) 3312-1154
Sac: (81) 3312-1154
VOLTAR AO TOPO